Dez dicas para usar espelhos na decoração

0
781

O espelho é um dos poucos acessórios unânimes da arquitetura: combina com todos os estilos de ambientes e cai bem em cômodos de todos os tamanhos. Cores e texturas também não são um problema.

1- Integre o estilo da moldura ao do cômodo. Espelhos são um ótimo artifício para decorar porque são o tipo de peça que se adapta perfeitamente ao ambiente, independentemente da cor ou do estilo.

2- Use para aumentar o espaço. Colocar um espelho que ocupe a parede toda é uma tática eficaz para dar ideia de amplitude.

3- Coloque espelhos nas portas dos armários. Ótima solução para quem não tem espaço. O acessório não precisa ficar na porta de dentro, pode ser colocado na porta de fora também. “Mas é preciso ter cuidado com a instalação para que a peça não se solte”, explica a arquiteta Natasha Villaça, da MVP Arquitetura/ FK Arquitetura.

4- Use em móveis como variação do vidro. Mas cuidado para o visual não ficar exagerado: é só não carregar muito nas cores e texturas do resto da decoração.

5- Use vários fragmentos em vez de uma peça única. “O espelho pode ser cortado em diferentes tamanhos, na vertical ou na horizontal. É mais para propósito decorativo, dá uma ideia de movimento”, diz a arquiteta Luciana Corrêa, do escritório DecorArquitetura.

6- Combine peças diferentes. Você pode colocar um painel ocupando uma das paredes e instalar uma peça menor, com uma moldura elaborada.

7- Espelho dentro de espelho também vale. Seja em duas peças sobrepostas ou em uma peça trabalhada. “Quando não há moldura de madeira, é possível desenhar uma moldura no espelho com recortes e relevos. Não fica pesado”, afirma Natasha.

8- Espelhos no hall de entrada. Esse recurso ajuda a dar vida a um canto sem graça como o hall de entrada. Não toma muito espaço e é providencial para um retoque final antes de sair de casa.

9- Invista em um espelho no corredor. O acessório substitui um quadro e dá noção de profundidade.

10- Dê um up no espelho do banheiro. No banheiro, ele é item básico – mas seu estilo não precisa ser básico. Pode-se caprichar na moldura ou num detalhe bisotê , uma espécie de borda em baixo relevo. E quem não gosta das luzes “de camarim” em volta da peça pode optar por um arranjo mais romântico.

Fonte: vidaeestilo

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA