Mau hálito afeta cerca de 50 milhões de brasileiros

0
72

O mau hálito ou halitose é um problema que afeta cerca de 50 milhões de brasileiros, segundo a Associação Brasileira de Halitose (Abha). Além de atrapalhar a convivência social por conta dos diversos constrangimentos que proporciona, o mau hálito pode ser indicativo de algum problema como cárie, distúrbio no trato gastrointestinal, rinite, sinusite, diabete e/ou transtorno hepático e renal. Apesar de ter diversas causas, em 90% dos casos de mau hálito o problema se encontra na boca.

“Poucos sabem, mas o consumo excessivo de proteínas pode potencializar o aparecimento do odor indesejado, pois as mesmas contribuem para a mudança do pH alcalino, o que propícia o desenvolvimento de bactérias. Além disso, as proteínas de origem animal favorecem a formação de muco, fator que causa o acúmulo de biofilme lingual (saburra), um dos principais vilões do bom hálito”, explica Rosane Farias de Menezes, dentista da Caixa Seguradora Odonto.

“Outra causa da halitose está relacionada com a baixa produção de saliva, que ajuda a remover partículas alimentares da boca e funciona como uma proteção natural contra as bactérias na cavidade bucal. Por isso, pessoas com a boca seca tem mais chances de ter mau hálito”, complementa Rosane.

Abaixo, a dentista lista seis dicas imprescindíveis para combater o problema. Confira:

Coma mais vegetais e frutas
De acordo com a dentista da Caixa Seguradora Odonto, introduzir mais fibras na dieta por meio da ingestão de legumes e frutas ajuda a combater a halitose. “A maçã, cenoura e pepino, quando comidos crus e com casca, realizam uma espécie de raspagem dos dentes que complementa a ação de limpeza do fio dental. Assim, ocorre o impedimento do acúmulo de bactérias que causam odores indesejados”, explica.

Beba bastante água
Como mencionado anteriormente, a pouca produção de saliva pode ser um dos fatores causadores da halitose. “Quando bebemos pouca água as glândulas salivares não produzem a saliva adequada.Por isso, é importante beber no mínimo 2 litros de água ao longo do dia”, ressalta.

Não fique em jejum por um longo período de tempo
Para Rosane, quando o indivíduo fica muito tempo sem ingerir nenhum tipo de alimento o organismo começa a liberar ácidos graxos. “Tais substâncias automaticamente geram o mau hálito. Portanto, minha orientação é que a pessoa coma de três em três horas”, orienta.

Consuma certos alimentos com moderação
Alguns alimentos tendem a acentuar o problema da halitose, como o alho, cebola, refrigerante e queijo. “O alho, por exemplo, contém compostos de enxofre que quando metabolizados, produzem sulfureto de metilo, que acaba sendo excretada pela boca, causando o mau cheiro bucal”. Ela ainda pontua que não há necessidade de cortá-los da dieta, mas o consumo deve ser regrado.

Mantenha a higiene bucal em dia
Outro aspecto que deve ser prioridade quando falamos no combate ao mau hálito é a higiene bucal. “É fundamental escovar os dentes e língua após as refeições e usar o fio dental diariamente, para evitar a formação da placa bacteriana entre os dentes e na gengiva, fator que além de causar mau hálito dá origem a gengivite”.
Visite o dentista
Por fim, a especialista pontua que é de extrema importância que o paciente visite regularmente seu dentista para manter saúde bucal em dia e para que o profissional identifique a real causa do problema.Fonte Tribuna da Bahia

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA