“Mãe de Geddel e Lúcio tinha papel ativo na lavagem de dinheiro”, diz Procuradora após pedir a prisão domiciliar

0
26
PUBLICIDADE

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta terça-feira (5), ao Supremo Tribunal Federal a prisão domiciliar de Marluce Vieira Lima, mãe do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do deputado Lucio Vieira Lima – ambos do PMDB.

A mãe dos parlamentares, de 79 anos, e os filhos foram denunciados pelo Ministério Público Federal no caso do bunker dos R$ 51 milhões, em Salvador.

Leia também: Procuradora-Geral da República pede recolhimento noturno do deputado Lúcio Vieira Lima
Leia também: Duas das nove malas com o dinheiro de Geddel somem da Polícia Federal

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, descreveu dona Marluce Vieira Lima, mãe do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do deputado Lúcio Vieira Lima como uma senhora de idade com participação ativa na lavagem de dinheiro.

“Marluce tinha um papel ativo e relevante nos atos de lavagem. Apesar de ser uma senhora de idade, não se limitava a emprestar o nome aos atos e a ceder o closet. Era ativa”, afirmou a procuradora, se referindo o apartamento que supostamente mãe emprestava para os filhos armazenarem dinheiro ilícito.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui